Citação

"A felicidade não lhe é proporcionada por ninguém.
Ela encontra-se somente no próprio esforço
Em revelar o tesouro das profundezas de sua vida, e
se poli-lo cuidadosamente,
Desenvolverá a coragem e a esperança,
Ao longo do caminho."

Pensamento budista - Referência: Sandro Ribeiro


domingo, 31 de agosto de 2008

Agosto do Saci Pererê

O tio Barnabé, personagem de Monteiro Lobato - conta que para pegar sacis tem que ser em agosto, porque se venta muito (devido a São Bartolomeu)...
Haja vento aqui em Campinas...


'O saci é um diabinho de uma perna só que anda solto pelo mundo, armando reinações de toda sorte: azeda o leite, quebra pontas das agulhas, esconde as tesourinhas de unha, embaraça os novelos de linha, faz o dedal das costureiras cair nos buracos, bota moscas na sopa, queima o feijão que está no fogo, gora os ovos das ninhadas. Quando encontra um prego, vira ele de ponta pra riba para que espete o pé do primeiro que passa. Tudo que numa casa acontece de ruim é sempre arte do saci. Não contente com isso, também atormenta os cachorros, atropela as galinhas e persegue os cavalos no pasto, chupando o sangue deles. O saci não faz maldade grande, mas não há maldade pequenina que não faça.' (referencias no blog abaixo, em Continuação)

Uma homenagem a este diabinho famoso e lendário da nossa cultura!! Também às mangas que comi enquanto lia a deliciosa coleção.

Continuação no blog: Cultura de Um Povo

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Som emocional

Estou na maior fossa e de repente... ah, um som maravilhoso. Me perco a dançar, como aos 24 anos... 'serei móvil, como a pluma ao vento'? e lá lá lá lá lá LA! Moulin Rouge reaabre o Lady Marmelade e o estilo de Piazolla e Ravel.
O movimento e dança são essenciais para algumas pessoas. Cada qual tem seu canal de expressão emocional.


Citações:
Moulin Rouge
Director: Baz Luhrmann
/ Writers : Baz Luhrmann (written by) & Craig Pearce (written by)
Trilha sonora

sábado, 9 de agosto de 2008

O Misticismo Exagerado


As vezes deparamo-nos com uma série de opções religiosas, e devido a esperança ou amargura, tendemos a exagerar, provocando experiências das quais não temos a menor necessidade.


O artigo aqui linkado explica bastante bem estes descaminhos - que ocorrem somente quando tendemos ao fanatismo. Do blog: Integrando Fragmentos

Imagem:
ruychi.weblog.com.pt

domingo, 3 de agosto de 2008

Como Sair Pela Porta da Frente?


..." Desde criança somos levados a crer que nossos abuelos e bisos não se curvariam, pra sempre, com as chibatadas irrefreadas dos anos e que eles seriam Titãs, do pernoite à eternidade; que o nosso mais íntimo amiguinho jamais mudaria da casa ao lado, nem da rua, nem pensar que saísse do bairro, quanto mais da cidade, do estado e siquer pensar do país.

Que nossos manos e manas entoariam, conosco e pra sempre, canções natalinas e gritos de guerra enquanto torcedores do mesmo time de futebol. Que papai e mamãe – que sempre tiveram o mesmo rosto e o mesmo corpo, desde o nosso nascimento – fizeram um pacto com o Divino e jamais envelheceriam, viveriam sempre juntos, felizes e tolerantes e nem imaginar que pudessem se separar ou desgarrar-se deste mundo sem uma sinfonia de adeus e sem construir a primeira e banal linha da epopéia do cotidiano. Tudo e todos permaneceriam como antes foram..."

Texto Completo

Foto:
jardimdospequeninos.blogspot.com

Sociable