Citação

"A felicidade não lhe é proporcionada por ninguém.
Ela encontra-se somente no próprio esforço
Em revelar o tesouro das profundezas de sua vida, e
se poli-lo cuidadosamente,
Desenvolverá a coragem e a esperança,
Ao longo do caminho."

Pensamento budista - Referência: Sandro Ribeiro


terça-feira, 29 de julho de 2008

Aquele Abraço!

Fico pensando em você, Loirinho!... Como é duro não ter ficado com você nos seus momentos depois do acidente. Tão longe... sem saber como foi, e as vezes até se foi mesmo. Queria ter uma esponja para apagar estes momentos difíceis, e então pensar e falar com você normalmente, como se fala com um grande companheiro, sem pensar no sofrimento que voce passou, e se passou ...
Sinto a contração dos meus olhos, as vezes cai uma lágrima, ou muitas, não importa. e fico parada no tempo, com o dano engasgado...
Sei que a alegria prevalece, pelo principio do prazer de Freud (abençoado seja!) e com o tempo só vou rir e me enternecer com as lembranças queridas...
mas a criança que existe dentro de mim ainda teme por você, ainda quer ser sua irmã mais velha, sua Ziza... ainda pensa no dano a ti perpretado pela vida, esta morte ceifadeira que leva as pessoas com saúde, corta o fio e joga a tesoura fora, até a próxima e inevitável ocorrência.
Nesta madrugada coloquei na busca: perdi meu irmão. Encontrei blogs lindos e transcrevo um trecho bonito de um que encontrei. E veja que coisa, de um rapaz que sofre por não ter irmãos... e no entanto compreende tanto este laço de sangue. E nós tres, irmãos verdadeiros, sempre tivemos muito mais que um laço de sangue, como uma jura de ciganos... E é isto que confirmo aqui.

Citação: - magerlanio.blogspot.com - Talvez Os Deuses Tenham Me Escolhido

Novas formas de envelhecer


A vida nos oferece oportunidades intermináveis de reparações. .. Amélia descobre novos interesses e se destaca na net. Clique na foto e conheça seu blog.

domingo, 20 de julho de 2008

Para a família com uma flor

Lisianthus... a flor que eles cultivaram

Era uma vez uma moça falante e bonita, que adentrou na minha sala feito sol no seu melhor momento, de saia jeans e blusa amarela. Éramos muito jovens, ilusionadas ainda... com aquele viço que a falta de experiência traz. A vida com ela nunca poderia ser descrita como comum, porque esta moça até hoje faz de nossos encontros familiares um momento alvissareiro (melhor ler o termo no wikidicionário...). Esta senhorinha mãe, poeta, guerreira, jornalista, doce... é minha irmã de escolha. E temos assim vivido, nem sempre juntas, mas unidas como uma mão direita e outra esquerda, na fala de Pessoa..

Sua família é a minha família. E ontem, ela ficou órfã de mãe. Sábado frio.

Acontece também que sua mãe, como ela, não era nem um pouco comum, embora sua vida fosse do lar. Mulher indulgente, engraçada, forte, bonita, esta pequena querida por nós embalada.
E hoje, por ela, os meus olhos se sombreiam, mais uma vez. Éramos companheiras de risadas, de graças, de reuniões familiares, de perdas, de grandes reflexões - coisas de mulheres antigas...
Minha irmã dourada hoje está nublada, o vovô triste, os netos reflexivos, os filhos taciturnos, a família atordoada, pela partida súbita.
O trovão assusta, mas sempre vem a chuva. Aguardemos as lágrimas... Daqui a algum tempo em nosso céu vai brilhar mais uma estrela. E no coração de quem partilhou sua existência... ah...tantas lembranças alegres.

Mas hoje é dia de calar... e pisar de mansinho... que ela está sem dúvida no sonho dos justos.

sexta-feira, 18 de julho de 2008

O Meu Baldinho de Afagos


Quando li Tanner (Solidão, Medo do Amor) aprendi a importância de se ter um balde de afagos. Colecionar presentes simbólicos em um local só nosso, para sempre nos sentirmos acompanhados(as) . Já sabia intuitivamente disto, como grande parte das pessoas mais calorosas, e resolvi colocar em prática para cristalizar bem o conceito.
Fiz da malinha do vô João (Henrique de Lima) o recipiente de tão importante tarefa. Guardei só coisas que considerava um afago incondicional, ou condicional e lembranças queridas. Iniciei em 1978... a maleta hoje transborda, e vai ser minha herança mais importante.



Qualquer recipiente pode ser usado como Baldinho de Afagos - deixo a sua imaginação.

Com o advento do micro, temos a possibilidade de guardar tb. em álbuns na internet, ou caixa de entradas não é?
Ensinei este hábito a muita gente já... as vezes as coisas muitos imples são tão simples que perdem a importância, e as pessoas não as usam.
Eu hoje homenageio um grande amigo e colega, valorizador de mentes, que tem uma palavra inusitada e inesquecível em alguns momentos da vida da gente.
Pois hoje me deparei com seu livejournal, e esta incrível postagem abaixo, que já inclui no Memories. Postagem esta que eu só poderia chamar de

Delicadeza do Esseaga

E a entrada para Esseaga live journal

quinta-feira, 3 de julho de 2008

Estranho Amor

Ninguém é 'só mais um 'na nossa vida. Uma raiz familiar é uma raiz real, faça a retirada dos galhos e ela se sustenta sozinha.

Por mais que digam que o que importa é a afinidade espiritual, o laço de sangue é forte, é um laço de amor e ódio, um aprendizado constante. Brigam, choram, compartilham todos os tipos de emoções... Indescritível e Estranho amor.

Sociable